31 de janeiro de 2017

PERTINÊNCIA

0 Flares 0 Flares ×

“A pertinência antecede a criatividade.”
Walter Longo

Todos, de alguma forma, trabalhamos com a criatividade, mas a pergunta que faço é se aquilo que chamamos de criativo é adequado para o atendimento de certa demanda.
A diretora de marketing da Garden, Jaqueline Romero, costuma parafrasear: “toda ideia é criativa, mas será que toda a criatividade é pertinente?…”
O que é ser “pertinente”?

De acordo com o dicionário Aulete online:
(per.ti. nen. te)
a2g.
1. Que vem a propósito, próprio para o fim a que se destina; OPORTUNO; APROPRIADO: “Mas, além daquelas razões, tão pouco pertinentes para uma antipatia figadal, outras, mais sutis, mais congênitas, existiam no ânimo de Fräulein.” (Aquilino Ribeiro, Mônica)) [ Antôn.: impertinente ]
2. Importante, relevante (argumentação pertinente)
3. Que tem relação (com alguma coisa) (pertinente à poesia provençal); RELATIVO; CONCERNENTE [F.: Do lat. pertinens,entis.]

A definição para o termo, dada acima, não nos deixa dúvidas: a criatividade tem que ter um propósito, ser adequada ao fim a que se destina, ser importante, relevante, ter relação com o que se pretende. É por isto que a pertinência antecede a criatividade.
Em nosso caso – por exemplo –, se propusermos um outdoor enorme, bem leiautado, com palavras impactantes para determinado cliente a idéia será criativa, mas essa sugestão adéqua-se à demanda, atingirá o público-alvo?
Em outras palavras, é pertinente?

Daí a importância de nossa epígrafe de hoje.
Aliás, pertinência deveria ser uma característica de destaque em nossa lide diária e que permeasse cada uma de nossas ações empresariais.

Já pensou nisto?

Zauber Melo
Sócio-diretor da Garden Consultoria e Marketing

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×